Governo anuncia seleção unificada para o ensino técnico

Educação Ensino técnico

O governo federal lançou na segunda-feira, dia 5 de agosto, o Sistema de Seleção Unificada para Cursos Técnicos (Sisutec). Com …

Foto: Everton Amaro Foto: Everton Amaro

O governo federal lançou na segunda-feira, dia 5 de agosto, o Sistema de Seleção Unificada para Cursos Técnicos (Sisutec). Com moldes semelhantes aos do Sistema de Seleção Unificada (Sisu) – que seleciona candidatos a vagas em instituições públicas de ensino superior – o Sisutec servirá para preencher vagas no ensino técnico.

As inscrições estão abertas até o dia 12 de agosto. Serão oferecidas 239.792 vagas gratuitas em todo o país. Os candidatos às vagas devem ter concluído o ensino médio. Do total de vagas, 85% são destinadas aos candidatos que cursaram o ensino médio na rede pública ou na rede privada na condição de bolsista integral. As vagas são ofertadas em instituições da rede pública, privada e do Sistema S (SESI e Senai). Os cursos têm de um a dois anos de duração, com carga horária entre 800 e 1.200 horas-aula. A partir deste mês haverá o início dos cursos, de acordo com o Ministério da Educação.

Os cursos com maior oferta de vagas são os ligados à tecnologia da informação, saúde e área industrial. Lideram a lista os de técnico em informática (23 mil), técnico em enfermagem (14 mil), técnico em logística (13 mil), técnico em segurança do trabalho (13 mil) e técnico em redes de computadores (11 mil). Os estados onde há maior oferta são São Paulo (76 mil), Pernambuco (40 mil), Minas Gerais (27 mil), Paraná (17 mil) e o Distrito Federal (8 mil).

A exemplo do Sistema de Seleção Unificada (Sisu), a oferta de vagas e a seleção dos inscritos serão feitas por um sistema informatizado, pelo endereço http://sisutec.mec.gov.br. As inscrições terminam no dia 12 de agosto e o resultado da primeira chamada será divulgado no dia 14, com matrículas nos dias 15 e 16 de agosto.

O Sisutec é uma modalidade do Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec), criado em 2011 com o objetivo de ampliar a oferta de cursos de educação profissional e tecnológica. Em julho, o governo anunciou  que o Pronatec alcançou a marca de 4 milhões de matrículas, das quais 1,250 milhão em cursos técnicos. O programa inclui ainda cursos de qualificação profissional.

Segundo o ministro da Educação, Aloizio Mercadante, a ampliação do ensino técnico no Brasil é uma opção à falta de vagas nas universidades federais. “Tivemos mais de 7,2 milhões de inscritos no Enem (Exame Nacional do Ensino Médio). Aumentamos em 150% as matrículas nos últimos anos, mas só temos vaga para 1,2 milhões desses estudantes. Por isso que digo que a opção hoje é curso técnico”, afirmou o ministro.

(Com informações da Agência Brasil e do Portal Terra)

Deixe um comentário

  • (não será exibido)

XHTML: Você pode usar estas tags: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>