Negros sofrem desigualdade no mercado de trabalho

Trabalho

Quanto maior o grau de ensino, maior é a diferença de rendimentos entre negros e não negros.

1138mc092

A pesquisa “Os Negros no Trabalho” (pdf) realizada Dieese, Fundação Seade e Ministério do Trabalho, através Sistema Pesquisa de Emprego e Desemprego (PED) levantou dados sobre a presença no mercado de trabalho, evidenciando a desigualdade entre negros e não negros.

Segundo o estudo, a disparidade nos níveis de ocupação diminuiu, principalmente devido à criação de postos de trabalho. Com a melhora geral nos níveis de emprego, a diferença no total de desempregados entre negros e não negros caiu. Ainda assim, o desemprego na população negra foi de 11,9% no biênio 2011-2012, maior que entre brancos e amarelos, que foi de 9,1%. Olhando também para a diferença de gênero, o quadro mostra que as mulheres negras são as mais prejudicadas com o desemprego.

Desemprego

Total

Negros

Não negros

Total

Mulheres

Homens

Total

Mulheres

Homens

2010 11,9 13,8 16,8 11,1 10,2 12,6 8,1
2011-2012 10,5 11,9 14,3 9,8 9,1 10,8 7,6

Apesar do avanço na ocupação, a diferença nos rendimentos continua grande. Na média geral, a remuneração por hora da população negra é 63,9% do que recebem os não negros. A desigualdade é maior nos setores em que a população negra está em menor número e nos quais os rendimentos são mais elevados.

O relatório do Dieese aponta que há menor acesso da população negra à educação, mas isso não dá conta de explicar as diferenças salariais. Em 2011-2012, 27,3% dos negros ocupados não tinham concluído o ensino fundamental e 11,8% tinham diploma de nível superior – entre não negros, os índices foram de 17,8% e 23,4% respectivamente.

Porém, o aumento de escolaridade não diminui a desigualdade, pelo contrário. O avanço escolar beneficia a todos em relação ao rendimento do trabalho, mas beneficia mais não negros. Na indústria de transformação, por exemplo, a desigualdade salarial entre os grupos de cor era de 18,4% no ensino fundamental incompleto e de 40,1% no ensino superior completo. “Os dados não dão suporte ao argumento de que o aumento da escolaridade para a população negra possa remover os obstáculos a sua mobilidade social. As perspectivas de igualdade racial no país, com o reforço do mito da ‘democracia racial’, tem como desafio melhorar o combate ao preconceito e à discriminação racial. Nesse contexto as políticas afirmativas para a população negra assumem papel importante na sociedade brasileira”, diz o relatório.

Outro fator de desigualdade é a concentração de negros em atividades de menor prestígio, em ocupações que geram desgaste físico, envolvem ações repetitivas e oferecem pouca ou nenhuma margem para a criatividade. Entre as atividades assim categorizadas pelo Dieese, estão pedreiros, pintores, frentistas, repositores de mercadorias faxineiros, lixeiros, serventes e empregados domésticos.

Captura de tela inteira 14112013 112545.bmp

O lugar dos grupos de cor na escala produtiva é evidenciado pela menor presença de negros nos postos de direção e planejamento. Na região metropolitana de São Paulo, por exemplo, 5,7% dos negros se encontram em atividades de gestão, enquanto entre não negros esse número é de 18,1%.

8 comentários para “Negros sofrem desigualdade no mercado de trabalho”

  1. lara rebeca

    acho que esse site é incrivel e que vai ajudar muita gente a reconhecer que o negro é e sempre vai ser uma pessoal comum como os brancos , porque todos são iguais diante de DEUS!!!!!!!!!!

    Responder
  2. Weligton

    Eu vou para Africa pois, sou Negro, e a oportunidade de alcançar uma carreira, em uma diretória está lá, pois os governos defende o direito dos negros.

    Mundo cruel pessoas cruéis..Mais Deus é grandioso deixou uma coisa onde ninguém vai ter prioridades sobre ela..a Morte onde todos se igualam, e a desgraça dos brancos fedem juntos com os negros.

    Responder
  3. Raissa

    Nossa sociedade é muito preconceituosa, elas discriminam os negros desde os tempos que eram escravos, e chega no mercado de trabalho eles não querem aceitar que negros trabalhem nos mesmos cargos que os de cor branca.

    Responder
  4. Aparecida Maria

    Bom eu acho que o preconceito contra os negros um absurdo porq nós todos somos de uma mistura de raça iguais não acho certo as pessoas ter preconceito contra os negros ou outra raça qualquer pra mim quem é racista não entende o que é o amor de Deus e nem de respeito ao próximo pra mim os negros são pessoas iluminada por Deus e abençoada

    Responder

Deixe um comentário

  • (não será exibido)

XHTML: Você pode usar estas tags: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>