Prêmio Para Mulheres na Ciência 2014 contempla sete cientistas brasileiras

Escolha Profissional

A defasagem entre o número de homens e de mulheres que possuem doutorado em ciências e ocupam cargos de liderança em laboratórios, universidades e instituições de pesquisa ainda é grande

Foto: Rosane Bekierman/ Divulgação Foto: Rosane Bekierman/ Divulgação

Da ONU-BR

Sete cientistas brasileiras foram contempladas pelo prêmio Para Mulheres na Ciência 2014, uma parceria entre a Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO) no Brasil, a Academia Brasileira de Ciências (ABC) e a L’Oréal. A cerimônia de premiação da última terça-feira (21) foi realizada no Copacabana Palace, no Rio de Janeiro.

Em sua nona edição, o objetivo da iniciativa é reconhecer e dar visibilidade ao trabalho de pesquisadoras brasileiras, além de proporcionar condições favoráveis para a continuidade de seus projetos através de auxílio financeiro. Cada uma das premiadas recebeu uma bolsa equivalente a 20 mil dólares.

Além da cerimônia de entrega dos prêmios, foi realizada uma mesa-redonda para a troca de informações e de experiências entre diversos cientistas. Estiveram presentes vencedoras de todas as edições do Para Mulheres na Ciência, estudantes, representantes da UNESCO e da ABC e jornalistas especializados no tema.

A qualidade e o potencial das pesquisas são os principais critérios de avaliação do júri. Os projetos visam a trazer contribuições positivas ao mundo e estimulam a intensa participação feminina no cenário científico. O prêmio já beneficiou 61 jovens cientistas no Brasil, totalizando aproximadamente 3 milhões de reais em bolsas-auxílio.

De acordo com o relatório internacional da Boston Consulting Group, o percentual de mulheres na pesquisa científica aumentou apenas em 12%. A defasagem entre o número de homens e de mulheres que possuem doutorado em ciências e ocupam cargos de liderança em laboratórios, universidades e instituições de pesquisa ainda é grande – menos de um terço dos pesquisadores atuais são mulheres.

O panorama brasileiro, no entanto, é mais otimista quanto à participação feminina no mundo científico, segundo o coordenador de Ciências Naturais da UNESCO no Brasil, Ary Mergulhão.

“Diante do número equilibrado de homens e de mulheres pesquisadores no Brasil hoje, e também considerando que há aproximadamente 10 anos o Brasil forma mais doutoras do que doutores, alguns desafios ainda se impõem: primeiro, a continuidade da crescente qualidade do trabalho desenvolvido pelas cientistas; segundo, o reconhecimento da sociedade por esse trabalho; e, terceiro, a conquista de maior espaço institucional pelas mulheres cientistas nos fóruns estratégicos e de gestão da ciência no Brasil”, disse Ary.

As sete cientistas vencedoras deste ano foram: Manuella Pinto Kaster e Patrícia de Souza Brocardo, de Santa Catarina; Maria Carolina de Oliveira Rodrigues e Ludhmila Abrahão Hajjar, de São Paulo; Letícia Faria Domingues Palhares, do Rio de Janeiro; Ana Shirley Ferreira da Silva, do Ceará; e Carolina Horta Andrade, de Goiás. Nesta edição, foram inscritos mais de 300 trabalhos.

Para saber mais sobre as pesquisadoras e os seus projetos premiados, acesse:http://loreal.abc.org.br/fellows2014.asp

Deixe um comentário

  • (não será exibido)

XHTML: Você pode usar estas tags: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>