USP aprova Enem como nova forma de ingresso nos cursos de graduação

Educação Ensino superior

Vagas serão disponibilizadas no Sisu. Sete unidades da USP não aderiram ao sistema, incluindo Faculdade de Medicina e Escola Politécnica

Participantes_do_Enem

Da Universidade de São Paulo

O Conselho Universitário aprovou, em sessão realizada no dia 23 de junho, a adesão da USP ao Sistema de Seleção Unificada (Sisu) como nova forma de ingresso a seus cursos de graduação. Do total de 11.057 vagas oferecidas no próximo concurso Vestibular, neste ano, 1.489 serão destinadas ao Sisu e 9.568 vagas continuarão a ser selecionadas pela Fuvest.

O Sisu é o sistema informatizado, gerenciado pelo Ministério da Educação (MEC), no qual instituições públicas de ensino superior oferecem vagas para candidatos participantes do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem).

A participação da USP no Sisu terá caráter experimental. Das 1.489 vagas destinadas ao Sisu, 413 vagas são na área de ciências exatas e tecnologia, 348 na área de ciências biológicas e 728 em humanidades.

As discussões sobre as novas formas de ingresso nos cursos de graduação da USP tiveram início em junho do ano passado e envolveram as 42 Unidades de Ensino e Pesquisa da Universidade. Trata-se de uma das metas estabelecidas pela reitoria para o aperfeiçoamento das políticas de inclusão social da Instituição.

“Essa foi uma decisão histórica para a Universidade, pois representa uma grande oportunidade para estudantes do Brasil inteiro ingressarem na USP, principalmente, para aqueles oriundos de escolas públicas”, destacou o reitor Marco Antônio Zago, logo após o término da reunião.

Dentre as modalidades de vagas adotadas pelo Sisu, as Unidades poderiam optar por três: ampla concorrência; vagas disponibilizadas para candidatos que, independentemente de renda, tenham cursado integralmente o ensino médio em escolas públicas; e vagas disponibilizadas para candidatos autodeclarados pretos, pardos ou indígenas que, independentemente da renda, tenham cursado integralmente o ensino médio em escolas públicas.

Das 42 Unidades de Ensino e Pesquisa da USP, sete não disponibilizaram vagas para o Sisu, incluindo a Faculdade de Medicina e a Escola Politécnica. Além dessas, a Escola de Comunicações e Artes (ECA), a Faculdade de Arquitetura e Urbanismo (FAU) e o Instituto de Arquitetura e Urbanismo de São Carlos (IAU) não aderiram ao sistema, pois a seleção dos novos alunos dessas Unidades conta também com provas de habilidades específicas.

Os bônus do Programa de Inclusão Social da USP (Inclusp) continuarão a ser oferecidos a alunos oriundos de escolas públicas que se inscreverem na Fuvest. Os bônus do Inclusp podem chegar a 20%, conforme o grupo no qual o candidato se inserir, que incidem sobre a nota da primeira fase e a nota final do Vestibular.

A Pró-Reitoria de Graduação definirá a forma de compatibilização dos resultados de candidatos aprovados nos dois processos – Sisu e Fuvest – privilegiando, sempre que possível, o resultado do Vestibular.

Clique aqui e acesse a tabela completa dos cursos e vagas.

Errata: Na tabela de vagas e cursos, no curso de Ciências Exatas (Licenciatura – São Carlos – IFSC/IQSC/ICMC), o número correto de vagas do Sisu é 15. No curso Matemática Licenciatura, do IME, as vagas são destinadas para escolas públicas (EP) e não AC, como consta.

4 comentários para “USP aprova Enem como nova forma de ingresso nos cursos de graduação”

  1. CARLOS AUGUSTO RODRIGUES

    Como concorrer a uma vaga em 2017 em Desgner, ou ciencias da computação, so fiz a premeira fase. e não consegui a pontuação para a segunda fase!

    Responder

Deixe um comentário

  • (não será exibido)

XHTML: Você pode usar estas tags: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>