Conferência Livre de Juventude faz propostas para as políticas de educação

Mobilização

Realizado pela Ação Educativa no CEU Sapopemba, o encontro reuniu jovens estudantes para debater como melhorar a qualidade da educação

Foto: Bárbara Lopes Foto: Bárbara Lopes

A Conferência Livre de Juventude e Educação, realizada na última quinta-feira, dia 22, reuniu cerca de 40 jovens da região de Sapopemba e São Mateus. O encontro, organizado pela Ação Educativa e CEU Sapopemba, é uma etapa livre da 3ª Conferência Nacional de Juventude. Estiveram reunidos participantes dos projetos Jovens Agentes pelo Direito à Educação (Jade) e Segura essa Ideia, ambos realizados pela Ação Educativa, além de outros estudantes de escolas da região e do Rio de Janeiro.

A abertura foi feita pela pedagoga Raquel Souza, doutoranda pela Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo (FE-USP). Ela falou sobre a ampliação do acesso à educação, principalmente ao ensino médio, nas últimas décadas e sobre uma percepção comum de falta de qualidade na escola pública. A falta de qualidade é muitas vezes relacionada à infraestrutura das escolas, mas poucas vezes se debate se a escola atende às necessidades educativas dessa juventude. “A escola é pensada como uma instância que prepara o jovem para o devir, para o depois. Como se não houvesse nenhuma preocupação que mobilizasse os jovens hoje. Dizem que ‘a escola prepara o jovem para o mundo do trabalho’, como se muitos jovens já não trabalhassem. ‘Prepara o jovem para a cidadania’, como se o jovem não quisesse estar pensando sobre seus problemas reais e presentes”, provocou Raquel.

A seguir, os jovens se dividiram em grupos a partir de cinco subtemas: acesso, permanência e infraestrutura; diversidade e relações na escola; gestão e participação; currículo e práticas pedagógicas; e ensino técnico e superior. Cada grupo tinha como objetivo preparar pelo menos duas propostas, das quais uma seria inscrita no aplicativo da Conferência de Juventude. Cada grupo apresentou suas propostas para a plenária e foi feita a priorização em cada um dos subtemas, além da escolha de representantes para inscreverem as propostas e tentarem obter os pontos necessários para participar da etapa nacional.

Veja as propostas eleitas:

As propostas estão inscritas na etapa digital da Conferência (clique em cada subtema para ver). Se conseguirem apoio nesta etapa, tanto a proposta como suas autoras poderão participar da etapa nacional da Conferência, que acontecerá de 16 a 19 de dezembro em Brasília.

A Conferência Livre de Juventude e Educação é resultado de um encontro realizado pela Ação Educativa em parceria com o Ibase no mês de setembro. Com o objetivo de identificar questões que mobilizam os jovens na área da educação, o encontro teve a participação de 33 jovens de São Paulo e do Rio de Janeiro. Apareceram questões como a precariedade da infraestrutura, mas também a dificuldade em acessar espaços e recursos existentes na escola; as situações de preconceito racial e de gênero vividas na escola; as violações da laicidade na educação; a falta de reconhecimento dos jovens com os conteúdos e métodos pedagógicos, entre outras. As principais demandas foram por maior participação dos jovens e por aulas “diferentes”, com temas relacionados à realidade dos jovens e fora do formato expositivo tradicional. A Conferência Livre foi uma forma de aprofundar o debate sobre as propostas e também para promover uma experimentação com um instrumento de participação política.

Deixe um comentário

  • (não será exibido)

XHTML: Você pode usar estas tags: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>