Governo abrirá Sisu para vagas ociosas em universidades federais

Educação Ensino superior

Seleção será voltada para transferência de estudantes que estão em instituições de ensino privadas

UFBA (Foto: Samory Pereira Santos/ Flickr/ CC) UFBA (Foto: Samory Pereira Santos/ Flickr/ CC)

Do Ministério da Educação

Diante do aumento expressivo de matrículas revelado no Censo da Educação Superior de 2014, um dado sobressaiu: há pelo menos 114 mil vagas ociosas nas instituições federais de ensino. Para tentar zerar esse número, o Ministério da Educação anunciou a criação do Sistema de Seleção Unificada (Sisu) para as vagas remanescentes.

Na maior parte dos casos, essas vagas desocupadas são decorrentes de estudantes que abandonam o curso após o início dos estudos. A ideia é permitir, prioritariamente, que alunos do ensino privado que estejam matriculados em cursos semelhantes possam disputar essas vagas nas universidades públicas.

Se todas as instituições públicas de ensino superior – federais, estaduais e municipais – aderirem ao sistema, o número de vagas cresce para até 150 mil. Para o processo seletivo, o governo deverá utilizar a nota no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). Outros critérios que poderão ser levados em conta serão o desempenho acadêmico do estudante na instituição de ensino que ele se encontra matriculado; nota do curso em que ele se está matriculado (dada pelo próprio MEC) e a região do candidato.

Caso ainda existam vagas disponíveis, será aberto o processo também para pessoas que já possuam uma graduação de nível superior. Segundo dados divulgados pelo MEC, atualmente existem quase 114 mil vagas remanescentes em instituições públicas de ensino superior, em um universo de 8 milhões de vagas existentes para graduação em nível superior.

 

Deixe um comentário

  • (não será exibido)

XHTML: Você pode usar estas tags: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>